O deputado estadual Agenor Neto (PMDB) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão plenária desta quarta-feira (22), para abordar, mais uma vez, a falta de compromisso do Estado com a saúde da região Centro Sul. De acordo com o parlamentar, está faltando isonomia na distribuição dos recursos entre as várias regiões do Ceará.

O parlamentar aproveitou a ocasião para solicitar uma audiência com o governador Camilo Santana para tratar de forma mais direta a situação caótica que vive o Hospital Regional de Iguatu. Segundo Agenor Neto, a metade do custeio da unidade de saúde é bancada pela Prefeitura de Iguatu, que investe mensalmente um montante de R$ 700 mil reais. "Queremos que o governador seja sensível com a causa da saúde da nossa região", disse.

O peemedebista disse que, no dia 1º de maio, o Hospital Regional de Iguatu será entregue à administração do Estado. “Fica aqui a nossa preocupação. A cada dia as coisas ficam mais difíceis para os municípios”, disse.

Agenor Neto também comentou a situação do Consórcio Regional de Saúde que administra a Policlínica e o CEO, cujos repasses financeiros se encontram atrasados em seis meses. "É uma situação preocupante. No orçamento deste ano o governo diminuiu a sua parcela em 25%, ou seja, quase um milhão de reais, no entanto deixou os municípios bancando os mesmos valores para manter o serviço", observou.

O deputado informou ainda que, na próxima sexta-feira (24) haverá uma manifestação na cidade de Iguatu para cobrar melhorias na saúde e na educação superior da região Centro Sul. "Vamos as ruas exigir os nossos direitos", disse.

O parlamentar foi aparteado pelos colegas Capitão Wagner (PR), Heitor Férrer (PDT), João Jaime (DEM), Carlos Matos (PSDB) e Leonardo Pinheiro.