O deputado Agenor Neto (PMDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (21/05) para criticar a falta de prioridade do Governo Federal na distribuição de recursos no País. O parlamentar lembrou que a presidente Dilma Rousseff (PT) editou uma medida provisória liberando mais de R$ 50 bilhões para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES). "A minha indignação é saber que o governo federal investiu, através do BNDES, mais de um trilhão de reais em outros países, enquanto o Brasil passa por tantos problemas", disse.

O deputado também criticou o aumento de repasse de recursos para Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, que antes recebiam cerca de R$ 300 milhões por ano. "A presidente Dilma achou pouco e está liberando para este ano quase um bilhão de reais para os partidos políticos. Imaginem esses recursos investidos nos hospitais públicos dos pequenos municípios do Brasil", indagou.

Agenor Neto comentou o resultado da reunião do governador Camilo Santana (PT) com a presidente Dilma Rousseff. "Vi que o governador teve audiência com a presidente da República, e voltou de lá com as mãos abanando, mesmo com todas as reportagens, em nível nacional, explicitando o caos em que se encontra a saúde do Ceará. Então, fica aqui a minha sugestão para que possamos nos unir para defender o que é direito dos cearenses, que é investimento prioritário na área da saúde, e principalmente para as pessoas que menos tem", observou.

O parlamentar voltou a lembrar do baixo valor de investimento feito pelo Governo Federal no Hospital Regional de Iguatu. Ele relatou que em 2005, ao assumir prefeitura de Iguatu, o hospital recebia cerca de R$ 400 mil mensais, e em 2015 permanece recebendo os mesmos valores. "O município de Iguatu não tem a menor condição de gerir dignamente a saúde da região com esse valor", lamentou.