Em entrevista ao programa Plenário em Pauta da TV Assembleia, o deputado estadual Agenor Neto (PMDB) externou sua preocupação com a falta de chuvas no Ceará e o cenário de uma nova estiagem para o ano de 2016. 

Na conversa com o jornalista Jânio Alves, o parlamentar citou os inúmeros problemas com abastecimento de água no interior do Ceará, e citou o caso de Iguatu, que teve seu abastecimento por carros pipas suspenso pelo governo do Estado. "Houve o corte de todos os carros pipas de Iguatu que eram mantidos pelo Governo do Estado, e isso prejudicou 37 comunidades, ou aproximadamente cinco mil famílias", observou.

CONFIRA A ENTREVISTA

O parlamentar também comentou a forma de distribuição dos recursos destinados à seca, e citou o caso de uma verba de R$ 8 milhões de reais que foi liberada pelo governo federal para combater a seca no Ceará. "Fui informado que esse dinheiro será destinado para o abastecimento de água nas sedes dos municípios. E aí cabe uma pergunta, como podemos distinguir entre as pessoas que moram na sede e na zona rural, se as necessidades são as mesmas?". 

Agenor Neto defendeu o projeto de interligação das bacias hidrográficas no Ceará, e criticou a demora na conclusão da transposição do São Francisco. "É uma obra muito importante, mas se arrasta há vários anos. Não vejo muita perspectiva, principalmente depois desses escândalos de desvios de recursos mostrados pela operação Lava a Jato, mensalão e outros. Eu me sinto envergonhado! Já pensou, se todos esses recursos fossem utilizados na melhoria da qualidade de vida da população nordestina?”, indagou.

(Fonte: Assessoria de Comunicação do gabinete do deputado Agenor Neto)