O deputado Agenor Neto (PMDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa na sessão plenária desta terça-feira (17/11) para criticar as mensagens oriundas do Governo do Estado que visam aumentar impostos em todo o Estado. As propostas tiveram sua tramitação em regime de urgência aprovadas com 21 votos favoráveis e 10 contrários.

Entre as mudanças apresentadas pelo governo está o aumento do ICMS para itens que impactam diretamente o cotidiano dos cearenses, como a gasolina, de 25% para 27%, e o IPVA para carros com motores a partir de 1.0 de potência e de motocicletas a partir de 50 cilindradas.

"Porque o Governo do Estado não esquece um pouquinho de massacrar o povo, de aumentar os impostos, e olha para si próprio, quando destina no seu orçamento para 2016 um valor de R$ 57 milhões de reais para comunicação. Porque não reduz esses gastos, ao invés de taxar o povo?", indagou.

O parlamentar lembrou que o Governo tem aumentado os impostos de maneira sistemática, no entanto os investimentos não têm chegado à população mais pobre em forma de benefícios. "Temos como exemplo o Fundo Estadual de Combate à Pobreza (FECOP). Esse fundo foi criado há nove anos, os recursos triplicaram, e não tem investimento nenhum para construção de casas para as pessoas mais carentes da nossa região Centro Sul", lamentou.