O deputado Agenor Neto (PMDB) afirmou na sessão plenária desta quinta-feira (03/11) na Assembleia Legislativa que a crise econômica que assola de Norte a Sul o país é grave.  O parlamentar citou uma matéria da Folha de São Paulo que divulga o Produto Interno Bruto do Brasil referente ao ano de 2015 com recuo de 1,7% no primeiro trimestre deste ano. "Só em outubro perdemos quase 200 mil empregos diretos. E isso porque o Governo não cumpriu o que prometeu sobre diminuir gastos para conter esse desastre econômico", disse.

O peemedebista observou que, comparando os anos de 2014 e 2015, houve uma queda muito pequena de despesas do Governo, ressaltando que o corte de cargos comissionados prometido pela presidente não saiu do papel. "Em vez de cortar despesas do Palácio do Planalto que somam mais de R$ 2 bilhões, a presidente optou por cortar R$ 600 milhões das farmácias populares", pontuou.

Para Agenor Neto, a responsabilidade pela situação de crise que atravessa o país é da própria presidente Dilma, que promoveu as pedaladas fiscais, os gastos excessivos e ainda assim teve a ousadia de mentir para o povo brasileiro durante sua campanha eleitoral, quando dizia que não ia mexer nos direitos dos aposentados, dos trabalhadores, que não subiria o valor da conta de luz, da cesta básica e da gasolina. "E vejam só o que aconteceu. O povo brasileiro perdeu as esperanças, e só vejo uma saída: eleições gerais”, defendeu.

(Ascom deputado Agenor Neto)