Durante a ordem do dia da sessão plenária na Assembleia Legislativa, o deputado Agenor Neto (PMDB) reforçou a denúncia feita pelo deputado Heitor Férrer (PSB) sobre uma licitação para as obras do VLT linha leste, no ramal Parangaba/Mucuripe, em Fortaleza.

Agenor Neto destacou a informação do colega deputado de que a obra do VLT teria sido contratada por meio de processo licitatório, com um custo de R$ 174 milhões e mais R$ 20 milhões em aditivos. Ele observou que a demora na obra fez com que o Estado rescindisse o contrato. "Pois bem, a multa cobrada deveria ser em 5% do valor total, portanto R$ 9 milhões e 700 mil. Mas o Governo só cobrou R$ 145 mil", criticou.

Conforme o parlamentar, além de não cobrar a multa contratual, o Estado licitou a obra, que já havia pago mais da metade, pelo valor idêntico ao licitado inicialmente. "Isso causou um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 100 milhões de reais", pontuou.