Durante pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (20/04) da Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado Agenor Neto voltou a criticar o Governo do Estado pela falta de definições de prioridades nos investimentos e gastos dos recursos públicos. "Em um estado onde muitos não têm onde morar, não tem água para beber e depende de carros pipas, e o ex-governador priorizou um aquário, com gastos de mais de R$ 400 milhões de reais, além de outros empréstimos para construir um centro olímpico", disse.

Agenor Neto disse que esse tipo de situação só atinge a população mais pobre do Estado. Ele citou as sucessivas mensagens que o Governo enviou à Assembleia, no ano passado, propondo aumento de impostos sobre produtos e serviços. "Simultaneamente a isso, foi enviada a esta casa mensagem solicitando autorização para empréstimo em dólares para construir novas unidades de saúde, sem sequer ter os recursos para o custeio", pontuou.

O parlamentar estranhou o fato de o Governo do Estado não ter recorrido ao Supremo Tribunal Federal para reduzir os juros da dívida pública estadual. "Governadores de nove estados recorreram ao Supremo Tribunal Federal e conseguiram reduzir as suas dívidas, mas o Ceará não foi nem atrás de resolver isso, sinal de que tem muito dinheiro guardado", disse.

O peemedebista destacou o novo aumento na conta da energia elétrica no Ceará, que poderá atingir 13,64%. "Quem vai ser mais taxado são as pessoas que menos tem. Com esse aumento nós seremos campeões, pois nos outros estados, como Alagoas e Rio Grande do Norte, o reajuste foi de 7%, e em Sergipe, 5%.", afirmou.