A falta de repasses de medicamentos para as unidades de saúde dos municípios do interior do Ceará pelo Governo do Estado foi um dos temas tratados pelo deputado Agenor Neto (PMDB), durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, na sessão plenária desta quarta-feira (04/05). 

De acordo com o parlamentar, os municípios depositam mensalmente em conta específica do Estado os recursos para a aquisição dos medicamentos, no entanto as unidades de saúde continuam desabastecidas. "Em 2016, já foi descontado até o mês de abril. O Governo do Estado descontou o dinheiro dos municípios para comprar os medicamentos e não entregou nada esse ano", informou.

O deputado destacou que, apesar da responsabilidade pela aquisição dos medicamentos ser do Governo do Estado, as pessoas entendem que a culpa é dos prefeitos. "Quando as pessoas procuram a farmácia do município e não encontram os medicamentos, põe a culpa no prefeito, quando a responsabilidade é do Governo do Estado", disse. 

O peemedebista pediu um posicionamento dos deputados da base do governo sobre os atrasos na entrega dos medicamentos. “Denunciei essa situação na semana passada, e até agora ninguém se posicionou sobre esses atrasos por parte do Governo do Estado”, disse.

Hospitais polos

Agenor Neto voltou a criticar a gestão do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), organização social mantida com recursos públicos para administrar hospitais e unidades públicas. "Esse instituto consome mais de meio bilhão de reais para administrar apenas três hospitais, enquanto os municípios do interior do Ceará agonizam porque o Governo não melhora em nada os repasses para a saúde dos hospitais polos", pontuou.